Agrupamento de Escolas Fernando Casimiro Pereira da Silva

"Sozinhos vamos mais rápido mas juntos vamos mais longe…"

Historial da escola

A história

17327-200   Vídeo promocional do AEFCPS (2015)

Em Novembro de 1968, a conjugação de esforços do então Diretor Escolar Dr. Carlos Borges e do Presidente da Câmara Municipal permitiram a abertura da Escola. A funcionar nas instalações da linha de montagem das camionetas Magirus, situadas na Rua António Barata, utilizou as infraestruturas (refeitórios e anexos) que os proprietários da Empresa António Barata & Filhos cederam para permitir o início do ano letivo em condições adequadas.

Para responder às necessidades da rede escolar, designadamente à evolução da procura escolar, foram construídas novas instalações com verbas da Câmara Municipal e da Fundação Calouste Gulbenkian, tendo a transferência sido realizada em Outubro de 1970 (para os edifícios onde funciona o atual jardim de infância nº 1 de Rio Maior da rede pública do ME). Por sugestão do ilustre riomaiorense Fernando Casimiro Pereira da Silva, a escola denominava-se então Escola Preparatória de Latino Coelho.

Mais tarde, quando a Escola Secundária Dr. Augusto César da Silva Ferreira ocupou as novas instalações, a Escola Preparatória desceu para a zona da Pá Ribeira e passou a funcionar nos pavilhões pré-fabricados anexos ao campo de futebol do parque desportivo escolar.

O edifício é de tipologia E. B. e iniciou as suas funções no ano letivo 1993-1994. A reorganização de sistema educativo e o desenvolvimento da rede escolar levaram à adoção de uma tipologia EBI (1º ciclo, 2º ciclo e 3º ciclo), no ano letivo de 1997-1998. Desde o ano letivo 1994-1995, a escola assegura o ensino recorrente e de segunda oportunidade no Estabelecimento Prisional de Vale de Judeus. No ano letivo de 1997/ 1998 assumiu igual função no estabelecimento Prisional de Alcoentre.

Com o novo modelo de autonomia e gestão das escolas (ano letivo 2002-2003), passou a designar-se Agrupamento de Escolas Fernando Casimiro Pereira da Silva.

Ao longo destes anos, a escola tem-se afirmado como um bem coletivo precioso, indutora do desenvolvimento local, através da formação humana e sociocultural dos seus alunos, da transmissão de saberes e aquisição de competências gerais e pré-profissionais, assim como de educação e formação permanentes.

Create your website at WordPress.com
Get started
%d bloggers like this: